quinta-feira, 10 de agosto de 2017

05/08/2017 - Maratona de Revezamento Beto Carrero 2017 - Penha / SC

Foto: Christian Mendes - Foco Radical
Maratona de Revezamento Beto Carrero 2017
Depois de participar em 2013 e 2014 em dupla masculina com o Enio do Podcast Por Falar em Corrida, e em dupla mista ano passado com a Aninha, resolvemos montar um quarteto misto para participar esse ano com o casal de amigos Loucos por Corridas, Jabson e Juciana. Divindo a distância em quatro fica bem menos desgastante que alternar os 42 Km em dupla, onde corremos praticamente os 21Km em ritmo acelerado.


A Maratona de Revezamento Beto Carrero é uma prova voltada para quem gosta de diversão. Mesmo assim conta com a presença dos principais atletas da elite de Santa Catarina, puxando suas equipes no revezamento. Há opções de participar em duplas, quartetos e octetos, masculino, feminino ou misto. A premiação com troféus é até a 3ª colocação de cada modalidade.

O percurso da prova, como nos últimos anos, é por todo o kartódromo (um pouco menos de 1 Km) e mais uns 4 Km dentro do parque efetivamente. Ao todo são 8 voltas nesse circuito, sendo que a 1ª delas inclui uma volta de apresentação a mais pelo kartódromo antes de seguir para o parque. O horário da largada é às 18h45min para dar tempo de tudo estar liberado, após o encerramento das atividades para o público geral no parque. Já estava escuro.

Como a prova termina tarde (depois das 23:00) e no kit inclui um ingresso para acesso ao parque, com validade durante o mês de agosto, optamos por ficar por lá e aproveitar o final de semana. Reservamos o Hotel Natal, localizado ao lado do Parque (R$ 125). O hotel é simples, mas bem funcional, com ótimo café da manhã, excelente localização e estacionamento. Valeu muito a pena, pois no domingo, quando fomos aproveitar o parque, pudemos deixar o carro lá e ir a pé. Nem precisamos desembolsar os R$ 55 do estacionamento.  

Chegamos no kartódromo por volta das 14:30 para a retirada do kit da equipe. A retirada iniciou-se de manhã e seguiu até às 15 horas. Foi entregue um kit individual para cada atleta com mochilinha, camiseta manga longa, boné, toalhinha e alguns outros brindes, e um kit para a equipe com um head lamp, bastão de revezamento com chip, os números de peito e os ingressos para o parque. Para o evento foi disponibilizado o estacionamento por R$20. Preço razoável e ficou bom para deixar o carro lá por perto, principalmente para guardar todo o material e para a volta no fina do evento. Com o adesivo do estacionamento era possível entrar e sair quantas vezes quisesse.

Por lá encontramos uma galera do IFSC, Fabiana, Simone e o Márcio de Gaspar com a equipe. Encontramos também a Ju e Jabson completando o quarteto, o Enio e o Guilherme do Podcast Por Falar em Corrida, o pessoal do Mania de Corrida (Marcel, Marcão e Boby), a Jany e a Letícia (que formaram uma dupla feminina de Loucos por Corridas), Jairo, Paraíba, Fran, e não parava de chegar os conhecidos.

Logo após o encerramento da entrega dos kits, às 15 horas foi possível entrar no parque para aproveitarmos um pouco até o horário da prova. Bom que o tempo passa rapidinho. E tinha mais amigos por lá, Marcos Vinícius, Fausto da Confraria das Corridas e a família Nesse período só demos uma voltinha e tiramos algumas fotos para não cansar muito. Próximo das 17:30 saímos do parque e já nos encaminhamos para o local da largada, no kartódromo. Já estava começando a movimentação.

Por ser o primeiro ano em quarteto não tínhamos muita referência de tempo que poderíamos fazer, mas pela minha cabeça teria que ser menor do que quando feito em dupla, pois todos correm menos quilômetros e consequentemente mais forte. Então imaginei como objetivo fecharmos em menos de 3h20min, que seria muito bom. 

O acesso ao kartódromo foi limitado somente para os atletas do revezamento, mas o público podia ficar logo ao lado, junto com as tendas de assessorias para assistir e dar suporte aos participantes. Legal que teve até banheiros químicos de fácil acesso dentro do kartódromo. Só acho que poderia ter um posto de hidratação próximo da troca do revezamento, que é quando terminamos a volta.

A nossa estratégia foi largar com o Jabson, pois a primeira volta é mais longa (com cerca de 6 Km), e ele consegue ganhar um tempinho a mais pra gente. Chegou voando, fechando a 1ª volta em 22min15s. Em seguida passou o bastão para a Aninha, que saiu acelerando. Do lado de fora ficamos só na expectativa.


Depois de 25min15s a Aninha fechou a sua volta passou o bastão para a Juciana, que abriu a 3ª volta. Todos correndo no seu limite e dando o máximo de si. Logo seria a minha vez e já estava com aquele friozinho na barriga enquanto aguardava. Bom que deu tempo para aquecer um pouco antes. 

A Juciana mandou ver e logo chegou. No posto de troca recebi o bastão e fui. Agora seria a minha vez e saí muito empolgado. Acredito que a grande maioria deve fazer isso na sua volta. Meu 1º Km acabou saindo em ritmo dos melhores tiros (3min57s). Não tem jeito. Aquela adrenalina toda faz isso. O duro é o restante da prova fica bem mais sofrido.

2017

Essas voltas iniciais são legais, pois durante o percurso dentro do parque aparecem vários personagens espalhados em diversos pontos, animando e até assustando os atletas. Por isso, para quem curte aconselho a fazer o seu trecho até a 4ª volta mais ou menos, pois a medida que o horário avança os personagens vão sumindo.

Todo o percurso estava sinalizado e com os staffs orientando os atletas dentro do parque. Vi dois postos de hidratação, sendo que um deles estava na saída de acesso ao kartódromo. Com as voltas curtas e o tempo bem agradável não peguei água em nenhum deles, somente depois de terminar a minha volta eu fazia a minha hidratação.

Dentro do parque é aquele zigue-e-zague. Eu via rapidamente os personagens, mas não dava pra prestar muito a atenção para não perder tempo nem a concentração. E foi numa dessas que passando por um trecho escuro, levei um baita susto com a aparição repentina de um dos personagens. Dei até trupicada e quase fui ao chão. Isso porque eu já sabia o que poderia aparecer. Menos mal que consegui me equilibrar e continuar. 

Por conta de ter saído em ritmo acelerado, após o meu 3º Km sofri para não perder o ritmo. Fiquei com aquela vontade enorme de dar uma caminhadinha pra aliviar, mas aí a gente lembra que está correndo em equipe e não dá pra afrouxarFechei a minha volta com 22min29s e passei o bastão ao Jabson, que abriu então a 2ª parte do revezamento.

Fechando a volta temos um pouco mais de 1 hora para a próxima. É legal, pois dá tempo pra descansar, hidratar, ir ao banheiro, ficar conversando com os membros do quarteto e das outras equipes, tirar fotos, comer... O incrível é que tem equipes em que o atleta até esquece da sua vez e perdem tempo na troca do bastão. Ninguém merece chegar depois de ter dado o seu máximo correndo e não encontrar o companheiro da equipe para entregar o bastão. Ouvi alguns sendo anunciados pelo amigo locutor Marcello Goma para ver se apareciam.


Novamente o Jabson fechou a sua volta passando o bastão para a Aninha, que passou para a Ju, que partiu para completar a sua volta. E já comecei a me aquecer novamente, pois estava friozinho. Nesse meio tempo, algumas equipes da elite já tinham chegado. Correm muito. Com chegada da Ju, recebi o bastão e fui para a nossa última volta. 

Dessa vez não saí como um desesperado e tentei fazer a volta em um ritmo mais contido inicialmente. Os personagens do parque já quase não estavam mais no percurso e agora só restava o pessoal do staff. Eu quase morrendo de tanto esforço e no meio do percurso alguém grita: pula, pula !!! Era um dos bandidos do bando do Maldock (personagem das histórias do Beto Carrero) que estava deitado no meio do caminho. E lá fui eu... Pelo menos rendeu uma bela foto !!!

Enquanto corria essa última volta, mesmo não sendo das minhas melhores, contei cerca de 21 ultrapassagens e uma que fui alcançado. Que bom. Pelo menos não ficaríamos tão no final da classificação. Apontei na entrada do kartódromo e aos pouco fui aumentando o ritmo, pois na pista fica mais fácil correr. Lá no final, faltando uns 200 metros para a chegada a Aninha, a Ju e o Jabson já me aguardavam para cruzarmos a linha de chegada juntos. Que sensação maravilhosa de passar pelo portal os quatro pulando e com o tempo de 3h17min39s. A missão estava cumprida, e todos brigaram por essa conquista. 

Chegamos, comemoramos, e fomos para a área de hidratação, com frutas, água, barras de cereais, bananas secas. Em seguida fomos retirar as medalhas. Sempre bonitas, grandes e temáticas. Mais alguns registros e partimos para uma boa pizzaria a poucos metros do hotel para repor as energias.

No dia seguinte, cansados, mas bem mais inteiros em relação aos que fizeram revezamento em dupla, fomos aproveitar com mais calma as atrações do parque. Não gosto das atrações mais radicais, mas deu para curtir os shows dos Velozes e Furiosos, Madagascar e o O sonho de cawboy, que ainda nunca tinha assistido. Valeu muito a pena.

Quarteto misto pronto para a maratona
Kit da Equipe e Mochilinha com o kit de cada atleta
Loucos por Corridas passeando pelo parque antes da prova

 Passeio pelo Carrosel
Foto: Foco Radical
A Aninha passeando pela área do Madagascar, no parque
Foto: Foco Radical 

 Encontro com a Fiona
Foto: Fabricio Jachowicz - Foco Radical
 Saindo da montanha-russa, já no kartódromo.
Foto: Christian Mendes - Foco Radical

Saltando por um dos bandidos do bando do Maldock
Foto: Foco Radical 

Missão cumprida e com as respectivas medalhas
 Linda medalha
Vamos ao parque. Agora para brincar.
Curtindo os personagens.

Local: Kartódromo do Parque Beto Carrero
Data: 05/08/2017
Horário: 18:45 Hs 
Distância: 42,195 Km (41,09 Km) 

Inscrição: R$ 230,00 por pessoa (primeiro lote)
Kit Individual: Sacola, camiseta manga longa, boné, toalha, squeeze, caixa de barra de fruta com chocolate,


Kit Equipe: Ingresso do parque, pulseira de acesso a prova, head lamp, número de peito, e bastão com chip.

Tempo: 3h17min39s
Pace: 4:49 min/Km

Colocação: 012 de 036 (quarteto misto)
Colocação: 049 de 141 (geral)