segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

18/12/2011 - 8ª Corrida de Natal - Abraão - FLN/SC

8a. Corrida de Natal - Abraão - FLN/SC

Essa foi uma das corridas mais esperadas do ano. Em um dos papos furados entre alguns membros dos Loucos por Corridas há alguns meses, surgiu a idéia de corrermos de toucas de Papai Noel, nessa que seria a 8a Corrida de Natal do Abraão, e a última corrida do ano aqui em Florianópolis. A idéia evoluiu, e acabamos combinando de correr todos vestidos de Papai e Mamãe Noel.

Em uma situação normal eu nunca faria isso, mas com a participação de vários membros do grupo e por tratar-se de uma corrida focada para as crianças, não tive dúvidas em topar. Comprei a fantasia umas semanas antes para testar como ficaria. Era tamanho único. Nem preciso dizer que a calça ficou um balão. Nada que uns alfinetes não dessem jeito.

Estava contente também, pois meu filho se motivou a ir. Disse pra ele que o Papai Noel ia dar presentes para as crianças e que levaria um monte de figurinhas (que era o que ele realmente queria). O mais legal é que os Papais Noéis (nós) iríamos ajudar na entrega dos presentes para a criançada.

Chegamos ao local da largada um pouco antes do normal pra encontrar o pessoal. Fizemos as inscrições para participarmos da corrida e fomos nos transformar. À medida que íamos aparecendo os outros atletas e as pessoas que assistiam estranhavam um pouco. De onde estava saindo tantos Papais Noéis ? Havia o oficial que já estava por lá, mas foram aparecendo vários... O duro mesmo era o calor que estava fazendo e aquela roupa que não favorecia muito.

Devidamente trajados, os Papais Noéis ajudaram nas corridas da criançada, tanto na organização, como na entrega dos brinquedos e da premiação, fazendo a alegria de todas elas.

Na bateria da corrida do meu filho, após ele receber o brinquedo na chegada, fui entregar o outro presente que ele estava esperando (as figurinhas). Ele não sabia que eu era um dos Papais Noéis. Entreguei o presente, perguntei se ele tinha se comportado, tirei foto com ele e nada de perceber. Só quando eu já estava saindo de lado ele vira e me diz: É o papai !!!. Fingi que não era comigo e saí. Depois ele me contou que percebeu que era eu por causa do cabelo, que tinha ficado uma parte a vista. Essas crianças...

Momento depois teve início a corrida dos adultos. A grande maioria também aderiu a utilização do gorrinho de Natal. E lá fomos nós ganhando as ruas do Abraão. A estratégia dessa vez era nenhuma. O objetivo era completar o percurso e curtir o máximo possível. Até esqueci de acionar o Garmin para saber o tempo e a distância exata.

Nós, os Papais Noéis, largamos no pelotão de trás e decidimos correr juntos pelo percurso de quase 6 Km. Éramos eu, o Sebastião e o sogro, Ênio, Egomar, Marcelo, André, Aderaldo, e a Mamãe Noel Jucy, sobrinha do Sebastião. Todos com os sacos cheios de balas para serem distribuídas no percurso.

O ritmo foi bem tranquilo, pois além de estar muito quente a roupa não ajudava em nada a prática da corrida: o blusão abria, a calça caía, a barba entrava pela boca... Mas tudo era festa. Os carros que passavam por nós buzinavam, acenavam, gritavam, paravam... É incrível como a figura de Papai Noel atrai tanta gente: desde as criancinhas que corriam para ganhar as balas até os marmanjos que chegavam a parar o carro pra pedir as balas.

Enquanto corríamos, várias pessoas acenavam dos prédios, do trabalho, da rua. Os quatro morros do percurso praticamente nem foram sentidos, tamanho era a satisfação e a diversão de poder distribuir alegria à população local na nossa passagem. Algumas pessoas olhavam curiosas e deviam ficar se perguntando: O que esses “loucos” vestidos de Papai Noel estão fazendo ?

No morro final da corrida, após termos acabados com todas as balas do saco, fizemos o alinhamento para  a chegada, que foi muito bonita e comemorada por todos que nos aguardavam. Nem preciso dizer que chegamos todos extremamente suados e saímos correndo pra tirar as roupas.

Ah, o tempo ? Esqueci de registrar a chegada também. Mas o Ênio registrou 41min35s. Não foi tão mal assim.

Todos os Papais Noéis ganharam troféus. E um fato que particularmente fiquei muito contente em presenciar foi o sorteio de uma bicicleta para o Vitor, filho do Sebastião. Vocês merecem demais !!! Meu filho também ficou contente, pois ganhou um sacão de Papai Noel, cheio de brindes. Aliás, quem ficou mais contente fui eu.

Nunca imaginaria que seria tão gratificante essa loucura dos “Loucos por Corridas”. A experiência foi incrível. Pra mim foi uma espécie de coroamento por ter tido um ótimo ano de corridas e pela boa saúde que pude manter. Ano que vem tomara que tenhamos muito mais Papais Noéis para compartilhar esses momentos.

Correndo pra ganhar o presente
Ganhando o presente (figurinhas)
Papais e Mamãe Noel
Torço para que ele crie gosto pelas corridas
Fazendo a festa no percurso
A chegada

Local: Em frente a igreja do Abraão - FLN/SC
Data: 18/11/2011
Horário:16:00 Hs
Distância: 5 Km  (5,83 Km)  

Inscrição: R$ 10,00 
Kit: Número do peito  

Tempo: 41min35s
Pace: 7:08 min/Km

Colocação: 6 de 6 (categoria 40-44 anos)
Colocação: 38 de 40 (masculino)
Colocação: 40 de 43 (geral)

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

17/11/2011 - Corrida Rustica de Natal - Forquilhinhas - São José / SC

Corrida Rustica de Natal - Forquilhinhas - São José / SC

Novamente foi um final de semana com dobradinha de corridas no sábado e no domingo, mas dessa vez eram corridas festivas e mais curtas.

No sábado aconteceu a Corrida Rústica de Natal em Forquilhinhas, válida pela etapa final do ranking da ACORSJ. Juntamente com a corrida foi realizada uma grande festa para comunidade. Fiquei muito contente pela presença da minha família, principalmente do meu filho. Com o anúncio da chegada do Papai Noel e da distribuição de brinquedos a todas as crianças ele fez questão de ir.

Chegando lá já havia uma grande concentração de crianças de todas as idades. O sol castigava um pouquinho, mas a maioria nem ligou. Houve distribuição de refrigerantes, picolés, pipoca, cachorro-quente, tudo oferecido gratuitamente. Alguns personagens de desenhos também apareceram, entre eles o pica-pau.

Primeiramente houve as corridas das crianças, divididas pelas suas respectivas faixas etárias. Meu filho um pouco antes do início não quis participar, mas como ele percebeu que só ganharia presente quem corresse, ele se animou e foi. Ficou todo contente com a bola que ganhou e eu mais contente por ele ter participado.

Após os pequenos foi a vez da corrida principal, que a princípio seria de 5 Km. Mas no final acabou sendo de 4,36 Km. O percurso foi de 3 voltas pelas ruas aos redores da praça central. Apesar de o evento estar cheio, pouco mais de 50 atletas participaram da corrida principal.

Essas corridas curtas não dá pra sair muito tranqüilo, tem que ser no pique total a corrida inteira. Por outro lado nos exige um esforço muito maior em um curto espaço de tempo. Como ainda não sabia a exata distância do percurso total, tinha em mente completar os 5 Km em algo próximo de 22min30s.

Meu 1º Km como sempre foi o melhor, em 4:13. Fiz praticamente o tempo dos meus tiros. Só que o problema é que eu ainda teria mais 4 Km a percorrer. Então pensei em manter esse ritmo mais forte enquanto conseguisse. Fiz o 2º Km em 4:23, que ainda considerei muito bom. Porém, já estava no meu limite. Ia precisar aliviar um pouco pra continuar. Por outro lado, não queria quebrar muito o ritmo.

No 3º Km imaginei que o meu pace tivesse subido muito, pois estava muito ofegante dos primeiros quilômetros. Ainda consegui manter na faixa de 4:37. Mas esses 5 Km estavam parecendo uma eternidade. Como é complicado sustentar o ritmo a partir do 3º Km. Parece que nessa altura tem alguma adaptação do corpo para retornar ao ritmo normal. E foi o que aconteceu no 4º Km, concluído em 4:43.

Ainda bem que o 5º Km foi curto. Na verdade foram mais 360 metros somente, que completei em 1min30s. Na chegada, olhei para o cronômetro e vi o tempo de 19min28s. Eu quero um dia fazer os 5 Km  abaixo de 20min, mas está muito cedo. Ainda faltam vários metros pela frente. A distância registrada no Garmin foi de 4,36 Km. Mesmo assim fiquei na expectativa de ter feito um dos meus melhores ritmos nessa distância.

Estava muito quente e justo na hora da minha chegada havia acabado a água. Nem tinha tomado no percurso pois estava contando que tivesse no final, mas dessa vez me dei mal.

Em seguida teve a entrega da premiação do ranking e da corrida. Antes, porém, tiveram vários sorteios de brindes para os atletas que completaram a prova. Tive a sorte de ganhar um boné, uma sacola ecológica e o livro do atleta César Augusto Santana: Momentos Saudáveis de Super-ação.

Estava na expectativa de receber o troféu do ranking da ACORSJ, pois era um dos mais bonitos e estava na disputa pela 3ª posição da categoria. Porém, para minha surpresa, depois de serem entregues quase todos os troféus, justo na minha categoria eles se acabaram. Fiquei decepcionado com o ocorrido, mas isso acontece. Devemos recebê-lo na próxima corrida da ACORSJ.

Aguardamos mais um pouco a entrega dos brindes pelo Papai Noel, pois meu filho queria ganhar o presente dele, porém no final acabou sendo sorteio. Infelizmente foi ficando muito tarde e como tivemos que sair ele ficou chateado por não ter ganhado nada. Mas no dia seguinte foi diferente...
Dando uma entrevista com o Totó para a rádio Mais Alegria
Meu filhão correndo pra ganhar o presente
Completando a 1a. volta
Amigos Loucos por Corridas
Eu ia ganhar um desses, mas acabou !!!

Local: Praça Central de Forquilhinhas - São José - FLN/SC
Data: 17/11/2011
Horário:17:30 Hs
Distância: 5 Km  (4,36 Km)  

Inscrição: R$ 20,00 
Kit: Número do peito e camiseta 

Tempo: 19min28s
Pace: 4:28 min/Km

Colocação: 4 de 5 (categoria 40-44 anos)
Colocação: xx de 43 (masculino)
Colocação: xx de 50 (geral)

sábado, 17 de dezembro de 2011

04/12/2011 - Meia Maratona Paz no Transito - FLN / SC

Meia maratona Paz no Transito - FLN/SC

Acho que esse foi o primeiro teste para as minhas pretensões de um dia participar do Desafio do Pateta, na Disney. Esse desafio consiste em uma meia maratona em um dia e uma maratona no dia seguinte. Pelo menos a metade eu consegui completar: 10 Km em Angelina e 21 Km na Meia Maratona da Paz no Trânsito, em Floripa. Isso em pouco mais de 12 horas de intervalo.


Em condições normais não teria feito isso, pois sei que a corrida de Angelina tem muitos morros que nos exigem muito e no final temos um big jantar para os atletas, mas como a meia maratona eu já tinha pago, e foi adiada para o dia seguinte da corrida de Angelina, resolvi encarar o desafio. Aliás, eu, o Ênio, o Marcelo e mais alguns loucos.

A largada ocorreu às 7 horas da manhã, bem cedinho. Horário bom para não pegarmos muito sol. Porém, ele já estava presente e nos acompanhou por boa parte da corrida, mesmo que não tão intenso.

Meu objetivo de corrida dessa vez era conseguir terminar bem a meia maratona. Não estava me sentindo tão cansado por causa da corrida anterior, aliás, estava até bem disposto. Porém, sabia que para uma corrida longa as consequências viriam mais cedo ou mais tarde.

A estratégia era largar com pace de 5 min/Km e tentar manter até o final. Saímos da Praça Sesquicentenário na avenida Beira mar Norte em sentido túnel da Beira mar sul, passando pelo viaduto próximo a rodoviária Rita Maria. Não chegamos a passar pelo túnel, retornamos alguns metros antes. Os primeiros 5 quilômetros até que foram bem tranquilos e consegui manter dentro do planejado: 4:51, 4:56, 4:56, 4:55, 4:59.

No retorno, ao subir novamente pelo viaduto o meu pace aumentou (5:09), mas voltando ao trecho plano, consegui retomá-lo em 4:56 e 4:56 no 7o e 8o Km.  A essa altura estava passando pelo ponto da largada e agora seguia em sentido UFSC. As poucas sombras dos prédios que havíamos pegado na ida já não existiam mais. Desse ponto em diante corremos a céu aberto mesmo.

Tomei o meu gel para repor as energias, mas mesmo assim não consegui manter o pace abaixo dos 5 min/Km. E os ritmos dos quilômetros seguintes foram um pouco acima: 5:06, 5:07, 5:07, 5:03, 5:05, 5:07, 5:06, 5:05. Como havia poucos participantes da meia maratona (cerca de 135 atletas), poucas eram as alterações de posições. Por um lado sofri poucas ultrapassagens, por outro lado corri solitário por quase toda extensão da beira mar norte.

Como referência para a Corrida de São Silvestre, passei pelo Km 15 com o tempo de 1h15min20s, tempo que pretendo melhorar em pelo menos 3 minutos até lá. Só que a meia maratona tem mais 6 quilômetros e foi nesse trecho que o cansaço começou a aparecer com mais força. Tomei um outro gel, mas acho que não era bem disso que eu estava precisando.

No trecho de retorno da beira mar norte estava me sentindo como se tivesse terminando uma maratona. As pernas bastante pesadas, muito desgaste pelo dia anterior e o sol que que reinava absoluto. Consequentemente os paces finais foram subindo: 5:09, 5:18, 5:15 e 5:19 no 17o, 18o, 19o, e 20o Km, respectivamente.

Por mais que me esforçasse não consegui retomar o ritmo que gostaria. Somente no último quilômetro (que pelo Garmin não foi completo) consegui um ritmo um pouco melhor, 4:35, mas com 80 metros a menos. Tive uma boa ajuda nesse trecho final com a presença dos amigos Sebastião e o Bruninho que correram um pouco ao meu lado, dando aquela força e registrando a minha chegada.

A poucos metros do portal de chegada passamos por uma ambulância que estava atendendo um atleta que havia desmaiado, provavelmente devido ao forte calor. Espero que tenha sido somente um susto.

Cheguei, cravando o cronômetro em 1h45min58s e com o garmin registrando 20,92 Km. Não deu pra bater meu recorde pessoal, mas já era esperado. Agora terei que tentar na Meia maratona de Florianópolis, em março.

Tomei vários isotônicos, comi algumas frutas e fui descansar um pouco. Estava tão cansado que nem conseguia falar direito. Já havia poucas pessoas, pois para as categorias de 5 Km e 10 Km já havia sido feita a premiação. Tirei algumas fotos pra registrar o momento e fui embora para encarar um merecido almoço.

Momento da largada

Voltando pela Beira mar Norte

Bruninho me resgatando no final. Olha a ambulância lá atrás !!!

Eu e o Angelo se recompondo da Meia maratona

Pra quem acha que não consegue, esse atleta sofreu um derrame, voltou e completou a Meia maratona (21 Km)

Se correr não dirija. Hora do descanso.

Local: Praça Sesquicentenário - FLN/SC
Data:04/12/2011
Horário: 7 Hs
Distância: 21 Km  (20,92 Km)  

Inscrição: R$ 56,00 
Kit: Número do peito, camiseta, squeeze e chip  

Tempo: 1h45min58s
Pace: 5:04 min/Km

Colocação: 5 de 12 (categoria 40-44 anos)
Colocação: 46 de 105 (masculino)
Colocação: 48 de 134 (geral)

domingo, 11 de dezembro de 2011

03/12/2011 - 3ª Corrida Vale das Graças - Angelina / SC

3a. Corrida Vale das Graças - Angelina / SC

Final de semana que prometia ser muito corrido. A tão esperada 3a. Corrida Vale das Graças, em Angelina/SC estava chegando. Pelo terceiro ano consecutivo tenho o prazer de participar desse grande evento que praticamente faz parar a cidade de Angelina.

Ao chegar à praça central já dava pra sentir o clima acolhedor da cidade. Tudo muito bem organizado e preparado para receber os atletas que vieram de várias partes do estado.

Dessa vez até o tempo ajudou. Não choveu como no último ano e nem fez aquele sol de rachar. Minha meta dessa vez era melhorar em pelo menos 1 minuto o tempo do ano passado, mas ao mesmo tempo não se acabar, pois no domingo de manhã ainda tinha uma meia maratona a encarar.

Largamos um pouco depois das 16 horas, com direito a sessão de alongamento e a benção do Frei da cidade. Primeiramente contornamos a praça e fizemos uma volta de apresentação. Depois saímos à esquerda em direção a saída da cidade.  Sabia que teríamos vários trechos de morros por isso a intenção era manter um ritmo que permitisse encará-los quando aparecessem.

Como sempre os primeiros quilômetros sempre são mais rápidos, pois largamos na empolgação e em um ritmo mais forte. O 1o e o 2o Km passei em 4:32 e 4:40, respectivamente. Os morros começaram a aparecer e o meu rendimento foi caindo. O Egomar passou por mim e foi embora. Nessa altura eu estava fechando o 3o Km em 4:59.

Depois o grande anfitrião da corrida também se aproximou. Tive o prazer de correr ao lado do Renato durante alguns quilômetros, e durante esse período deu pra perceber o carisma e a sua popularidade na cidade. Muito incentivo dos moradores locais que assistiam a nossa passagem. Acho que o homem pode sair pra vereador nas próximas eleições da cidade. Os meus paces no 4o, 5o e 6o  Km foram idênticos: 4:49, 4:49 e 4:49.  Se quisesse repetir esse feito não conseguiria nunca ou conseguiria? Após um 7o Km quebrando um pouco o ritmo (4:59) por causa de mais um morrinho, voltei a repetir os mesmos 4:49 no 8o Km.

Faltando praticamente dois quilômetros para o final decidi tentar ir buscar o nosso amigo Egomar. Mas quem disse que consegui avistá-lo. Dessa vez ele não fez o pit stop. Concluí o 9o Km em 4:55. Agora só faltava o Km final que, mesmo eu tendo usado todo o gás restante, não foi suficiente para ter melhorado  meu tempo em relação ao ano passado. Cruzei a linha de chegada com o tempo de 47min36s, bem superior ao tempo do ano anterior de 44min, mas lembrando que houve uma diferença de um pouco mais de 500 metros a mais de percurso.

Após a sessão de hidratação e alimentação, que havia em fartura, aguardamos a chegada dos outros atletas para poder compor o cenário para a maior foto com os Loucos por Corridas, feita no portal de chegada e na escadaria da igreja. Registros devidamente feitos, todos seguiram para o restaurante para se deliciarem com o excelente jantar oferecido aos atletas. Não pude comer muito, pois no dia seguinte, iria participar da meia maratona, com um curto intervalo de tempo. Mas isso já é outra história.

O Renato e todos que ajudaram direta ou indiretamente para o sucesso na organização do evento estão de parabéns e podem acreditar que valeu muito a pena. Espero ano que vem tem o prazer de poder participar da minha 4a edição da Corrida Rustica Vale das Graças.

Loucos por corridas


Volta de apresentação na praça central

Ainda com todo gás

Tentando acompanhar o anfitrião da festa: Renato Ventura

Muita festa na chegada

Loucos por corridas quase completo: como esse grupo cresceu !!!

Local: Praça central - Angelina / SC
Data: 03/12/2011
Horário: 16 Hs
Distância: 10 Km   (9,88 Km)  

Inscrição: R$ 15,00 
Kit: Número do peito, camiseta, melzinho  

Tempo: 47min36s
Pace: 4:49 min/Km

Colocação: 11 de 21 (categoria 40-44 anos)
Colocação: 63 de 122 (masculino)
Colocação: 66 de 168 (geral)

sábado, 3 de dezembro de 2011

27/11/2011 - 5ª Meia maratona de Blumenau

5a Meia maratona de Blumenau / SC

Essa corrida não estava na minha programação. Depois de ser adiada anteriormente foi agendada para essa data que iria ter uma outra corrida aqui na grande Florianópolis. Como essa corrida foi cancelada, a única alternativa mais próxima ficou sendo a Meia maratona de Blumenau.

Muita dúvida durante toda a semana entre ir ou não ir. No final do prazo para a inscrição, aos 45 minutos do segundo tempo, decidi encarar mais esse desafio. A possibilidade de poder bater o meu tempo na meia maratona, em um percurso anunciado praticamente plano, me deixou animado.

Para não precisar dormir em Blumenau acabei decidindo sair de madrugada, fazendo um bate e volta. Saímos daqui às 4:30 da manhã para poder estar na Vila Germânica próxima das 6:15. Por lá encontramos o amigo Egomar, que é de Blumenau, e que gentilmente já havia retirado o meu e o kit do Ênio.

Chegamos em Blumenau com um tempo bastante agradável para correr. Ainda era cedinho e nada de sol. A largada foi atrasada em meia hora por causa da entrega dos chips e só partimos próximo das 7:30.

Comecei bem empolgado com o objetivo de abaixar o meu tempo de 1h43 min. Estava concentrado em fazer o pace bem próximo de 5 min/Km e sem grandes variações. Os primeiros Kms foram bem tranquilos passando com os paces de 4:46, 4:50, 4:46, 4:51. Fomos ganhando as ruas de Blumenau, passando por várias indústrias e supermercados pelo trajeto. Com esse desempenho eu conseguiria atingir meu objetivo.

Mas aquele trajeto anunciado praticamente todo plano começou a não se mostrar tão plano assim. Isso fez com que o meu rendimento começasse a não ser igual ao início e, aos poucos foi caindo. Com o pace de 5:02, fechei o 5o Km em 24min15s. A partir daí o meu pace subiu para a casa dos 5 min/Km e ficou oscilando até o 9o Km. No 7o Km tomei o meu primeiro gel de carboidrato.

A essa altura, apesar do tempo estar fechado, estava quente. Normalmente passo pelos 10 Km tranquilo. Mas dessa vez eu já estava sentindo um pouco. Não estava forçando muito, mas não estava rendendo. Ainda mais com uma boa subida nesse Km, o meu pace foi ao nível mais alto com 5:35. Fechei o 10o Km em 49min53s.

Tentei então voltar ao meu ritmo normal no 11o, 12o, 13o e 14o Km com os paces de 5:09, 4:57, 5:02 e 5:01. Novamente apareceu um trecho de subida que fez o meu pace subir para 5:15. Com isso, passei pelo 15o Km com o tempo de 1h15:17, e aproveitei para tomar o meu segundo gel. Eu ainda tinha esperanças que se desse uma forçadinha poderia chegar próximo do meu objetivo, principalmente nesses 6 Kms finais.

No 16o Km ainda concluí em 5:04, mas depois disso as energias foram se acabando. Os vários trechos de subidas e descidas foram me deixando sem forças. Tentava acompanhar os vários atletas que corriam próximos de mim, mas estava cada vez mais difícil. Fui sofrendo várias ultrapassagens e raramente conseguia fazer alguma. Já estava até esperando o amigo Egomar passar por mim. Depois descobri que ele tinha feito um pit stop não programado durante a corrida.

Aquela vontade enorme de parar e seguir andando começou a tomar conta do meu pensamento, mas lembrei que nem na maratona eu tinha andando um metro sequer, não ia ser em uma meia que iria fazer isso. Fui me esforçando pra tentar chegar bem, mas os paces finais ficaram em 5:24 no 18o Km, 5:30 no 19o Km e 5:27 no 20o Km. Não foi possível manter mais baixo. A essa altura eu só queria terminar.

Finalmente atingia o último Km e ainda tinha mais uma subidinha pra complicar. Sprint final nem pensar. Consegui uma última ultrapassagem e segui rumo ao portal de chegada. Aliás, um portal com um corredor de flores muito bonito na entrada da Vila Germânica. Achei muito legal o público aplaudindo e incentivando todos que chegavam. Conclui o último Km em 5:08 e cravei o tempo de chegada em 1h47min10s. Um tempo bem acima do que eu buscava, mas foi no meu limite.

A parte cruel no final das corridas desse porte é a retirada do chip. Como isso é difícil a essa altura do campeonato. Parece que perdemos toda a coordenação motora logo após a chegada.

Recebi uma garrafa bem gelada de isotônico, que caiu muito bem. Tomei mais uns vários copos de água e comi algumas frutas. Não consegui passar pela massagem, pois estava muito cheio. Peguei a medalha de participação e aguardei os amigos chegarem. O bom de corrida cedo é que 10:30 já estávamos voltando para casa.

Loucos por corridas na Vila Germânica em Blumenau

Largando para a meia maratona

Eu e o Ênio, parceiro de desafios

Local: Vila Germânica - Blumenau / SC
Data: 27/11/2011
Horário: 7:30 Hs
Distância: 21,1 Km   (20,97 Km) 

Inscrição: R$ 56,00 
Kit: Número do peito, camiseta, boné e chip 

Tempo: 1h47min10s
Pace: 5:07 min/Km

Colocação: 24 de 39 (categoria 40-44 anos)
Colocação: 251 de 385 (masculino)
Colocação: 283 de 474 (geral)