sábado, 22 de junho de 2013

16/06/2013 - 30ª Maratona Internacional de Porto Alegre

16/06/2013 - 30a. Maratona Internacional de Porto Alegre
Já tinha abortado a ideia de participar da Maratona Internacional de Porto Alegre. Estava prevista exatamente para o mesmo dia da Meia maratona de Floripa. E minha preferência seria correr por aqui mesmo. Entretanto, graças ao adiamento de uma semana por causa da Copa das Confederações e com o preço das passagens aéreas convidativos (aproximadamente R$ 150,00 ida e volta), resolvi encarar mais esse desafio.

Dizem que é maratona mais rápida por ser praticamente toda plana e o clima também ser ameno nessa época do ano. Fui lá para conferir e dessa forma tentar mais uma vez fazer o almejado sub-4hs.

Combinei de ir junto com o Enio Augusto e posteriormente encontrar com o amigo Zé Carlos e a sua esposa Luciana no hotel, todos já com experiência em maratonas. Dificilmente teria ido sozinho. 

Chegando em Porto Alegre já deu para perceber o nível da organização, disponibilizando transportes do aeroporto para a retirada dos kits e para os hotéis conveniados. Isso também se repetiria para a prova e a volta para casa. Do aeroporto fomos ao local da retirada do kit, que era o mesmo da largada da prova. 

Por lá, aquela sensação de estar em um Estado fora de casa não se fez valer. Muito pelo contrário. Encontramos vários amigos aqui de Santa Catarina: Ana Kátia, Andrei, Gabriela, Anderson, Eduardo Legal, Carla, Maluzinha e o André. Isso também dá uma boa animada. Uma curiosidade do kit é que veio com 2 números, um para colocar no peito e o outro nas costas, com os respectivos nomes. Primeira vez que vejo isso e gostei da ideia.

A noite fizemos aquela refeição reforçada em uma galeteria a base de sopa e massas, para garantir a energia para o dia seguinte. Depois voltamos para o hotel para o descanso pré-maratona.

A largada do pelotão geral da maratona foi às 7h15min. Os participantes da modalidade de 8 Km e do feminino largaram uns 15 minutos antes. Prefiro assim, largar bem cedinho para pegar menos a ação do sol. Se bem que o tempo ajudou, pois estava friozinho, sem vento e com o tempo nublado.

O meu objetivo para a maratona era concluí-la sem sofrer com as cãibras, e com o tempo inferior a 4 horas. Estava muito confiante para isso. A estratégia era fazer os 3 primeiros 10 Km abaixo de 55min, e os últimos 12,195 Km em até 1h10min.

Como a maratona é longa, nem me aqueci antes e larguei um pouco mais para trás. Durante os primeiros 2,5 Km fui correndo junto com o amigo Zé Carlos, ainda me aquecendo, mas tentando não deixar o pace fora da média que deveria estar em torno de 5:40 min/Km.

Já aquecido apertei um pouco o passo para cumprir a primeira parte dos 10 Km. Próximo do 6º Km havia uma tenda com música e apresentação de dança com a palavra "Força", dando uma animada nos atletas. Muito legal. Foi por aí também que comecei a me hidratar. Eram tantos postos de hidratação que estava adotando a prática de um sim, um não. Já no 9º Km tomei o meu 1º gel de carboidrato. Logo em seguida encosta em mim um outro atleta, olho para o lado e descubro que era o meu primo Ossamu, vindo de São Paulo para a maratona. Que boa coincidência. O melhor é que ele seguia no mesmo pace que eu e pudemos ir conversando bastante. Próximo dos 10 Km, novamente apareceu outra tenda com música, e dessa vez com a palavra "Vença". Minha primeira parcial dos 10 Km foi 53min57s. Dentro do previsto.

Segui conversando com o meu primo tentando acompanhá-lo, pois ele estava um pouco mais forte. Com isso o tempo foi passando mais rapidamente e conseguia manter a regularidade dos paces. Tomei o 2º gel por volta do 18º Km. Tudo dentro do planejado. Estava quase vencendo a metade da prova, concluindo o segundo trecho de 10 Km com o tempo de 53min41s, melhor que o primeiro.

Só que a partir daí as pernas já começaram a pesar. Eu queria ver até onde conseguiria levar naquele ritmo. Passei pela meia maratona (21 Km) com aproximadamente 1h53min. Bastante razoável para os meus objetivos. Nesse momento aproveitei para chupar a minha bala de sal. Um pouco mais a frente, meu primo, sentindo um pouco as pernas, foi ficando para trás (próximo do 25ºKm), e eu segui tentando manter o ritmo. Tomei o 3º e último gel no 27ºKm e fechei a terceira etapa de 10 Km em incríveis 53min34s.


1º Km - 05:38
10º Km - 05:19
19º Km - 05:19
28º Km - 05:28
37º Km - 05:39
2º Km - 05:38
11º Km - 05:29
20º Km - 05:18
29º Km - 05:27
38º Km - 05:41
3º Km - 05:29
12º Km - 05:29
21º Km - 05:16
30º Km - 05:27
39º Km - 05:43
4º Km - 05:11
13º Km - 05:29
22º Km - 05:14
31º Km - 05:29
40º Km - 05:45
5º Km - 05:19
14º Km - 05:28
23º Km - 05:16
32º Km - 05:29
41º Km - 05:59
6º Km - 05:13
15º Km - 05:22
24º Km - 05:21
33º Km - 05:33
42º Km - 06:01
7º Km - 05:22
16º Km - 05:14
25º Km - 05:28
34º Km - 05:41
540m - 03:09
8º Km - 05:23
17º Km - 05:10
26º Km - 05:20
35º Km - 05:41

9º Km - 05:25
18º Km - 05:24
27º Km - 05:16
36º Km - 05:38


As três primeiras partes de 10 Km já estavam feitas e devidamente cumpridas. Só faltava completar os pouco mais de 12 Km em 1h10min. E quem disse que seria fácil ?

A tão temida barreira dos 30 Km tinha chegado e eu ainda tinha a lembrança da cãibra que me tirou a possibilidade de brigar pelo sub-4h em Florianópolis e foi bem próximo do 33ºKm, dentro do túnel. Mas tentei não pensar muito nisso e consegui passar a barreira dos 33 Km sem nenhuma fisgada nas pernas.

O cansaço chegava a cada quilômetro e bem rápido. Já estava me hidratando em praticamente todos os postos de água. E estava forte a luta para não deixar o pace subir muito.  É aquela hora que somos levado pelo pensamento, pela sensação de poder vencer o desafio proposto. Até praticamente o 38ºKm consegui segurar no pace médio (5:40 min/Km). Como estava acompanhando o relógio bem de perto veio então uma grande dúvida. Poderia tentar até um sub-3h50. E ficava pensando se valeria a pena ou não. As pernas já estavam totalmente desgastadas e comecei a lembrar da possibilidade de cãibra. Se ela aparecesse estaria tudo perdido, inclusive o sub-4hs, que já estava praticamente assegurado. 

Não estava a fim de nadar, nadar e morrer na praia. Resolvi então concluir da maneira mais segura possível sem correr grandes riscos no final, mas mesmo assim os últimos 2 Km foram exaustivos. Pareciam realmente uma eternidade a essa altura. Satisfação foi ver o portal de chegada, e com o relógio ainda bem longe das 4 horas. Nem arrisquei a dar sprint final. O importante era garantir o sub-4hs. Das 5 maratonas que fiz, essa foi a que eu cruzei a linha de chegada mais inteiro. Tempo líquido final: 3h52min39s. Meu sub-4hs e meu novo recorde mundial pessoal na distância. Muito feliz !!!

Acho que bati um outro recorde também. Em seguida tomei 4 garrafas de gatorades na sequência, tamanha era a sede. Pegamos a linda medalha (acho que é a mais bonita que recebi até hoje), descansamos um pouco e fomos para um merecido almoço.

Os amigos que foram para o desafio estão de parabéns, pois todos se superaram conquistando excelentes resultados: Enio Augusto, José Carlos, Ana Kátia, Eduardo Legal, André, Gabriela, Andrei, meu primo Ossamu e o Jorge.

Essa já faz parte do meu calendário do ano que vem, com previsão de ser em 18/05/2014.
 Enio, Ana Kátia e eu na retirada do Kit
 Uniforme da batalha
 Loucos prontos para a maratona
 Meu primo Ossamu de São Paulo me encontrou no meio da maratona
Ainda inteiro
 Nos quilômetros finais. Tá chegando !!!
Reta final
Vencemos os 42,195Km: meu primo Ossamu, eu, Zé Carlos e o Enio com fome.
Linda medalha !!!

Local: Jockey Club do RS - Hipódromo do Cristal
Data: 16/06/2013 
Horário: 7:15 Hs 
Distância: 42,195Km (42,540Km) 

Inscrição: R$ 112,30
Kit: Sacola, camiseta, barra de cereal, 2 números de peito e chip.    

Tempo: 3h52min39s
Pace: 5:28 min/Km

Colocação: 122 de 217 (categoria 40-44 anos)
Colocação: 654 de 1319 (masculino)
Colocação: 730 de 1589 (geral)

8 comentários:

  1. Pelo teu pace, em números tu só teve problemas a partir do 39. Até ali, muito bem. Treinar e treinar e fazer volume ajudaram, viu?

    Sem caimbras, só o cansaço e um baita tempo. Sub 4 horas e sub 3h55'. Agora que já sabes que consegues, a próxima maratona vai ser um desafio ainda maior.

    Valeu pela companhia. Correr com os amigos é sempre bom. E se todos conseguem os tempos que querem, melhor ainda. Parabéns! \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande, Enio, parceiro. Realmente para a maratona não tem jeito. O negócio é treinar e treinar volume. O meu maior temor que eram as cãibras ainda bem que não deram o ar da graça. Mas também fui mais controlado. Muito bom mesmo essa viagem e todos saindo contentes. Meus parabéns também pelo sub-4h. Valeu. Abraço.

      Excluir
  2. Arrasou, sensacional!
    Belo relato, deu pra imaginar a prova como foi de ponta a ponta.
    Show de bola!!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Simone. A maratona dá pra gente ir pensando em muitas coisas, pois é tempo. Bom é quando temos companhia, aí o tempo passa mais rápido. Abração.

      Excluir
  3. Parabéns pelo resultado Eduardo!

    Você fez uma maratona muito bem planejada, gostei da estratégia. O primeiro sub 4h.
    Linda conquista!

    Um forte abraço,

    Marcelo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Marcelo.
      Essa maratona eu não podia deixar escapar esse sub-4h. Já estava engasgado com ela !!! O duro mesmo foi me segurar pra não correr o risco de por tudo a perder. Mas sei que teremos novas oportunidades ainda esse ano para melhorar.
      Abração e espero poder encontrá-lo na Maratona de Santa Catarina.

      Excluir
  4. Eduardo,

    Gosto muito do seu blog, e acho seus relatos bem completos e informativos.

    No meu caso (que pretendo em breve estrear em Maratonas), é muito bacana ouvir e aprender com as experiências (erros, acertos, impressões) daqueles que já participam e podem contribuir com nossa preparação. Seu blog está há algum tempo na minha lista de "para acompanhar e ler", justamente por esse motivo.

    Parabéns pelo ótimo tempo. Cada vez mais me parece que a Maratona de Porto Alegre é a melhor prova para se estrear nessa distância aqui no Brasil. Quem sabe ano que vem desafio os 42 kms pela capital gaúcha (ou então, no Rio de Janeiro).

    Abraços e bons treinos!
    Brunno - http://movidoaendorfina.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Brunno. Quando comecei há cerca de 4 anos atrás também queria saber como era a evolução nesse mundo das corridas... passagens de 5 Km, 10 Km, meia maratona, maratona e o quanto era complicado ou não. Por isso gosto de ir registrando tudo.
      Tô vendo que você vai para Meia maratona Golden Four e SP. Eu estava até pensando em ir, mas a agenda já está meio tomada.
      Quanto a maratona, é assim mesmo. Fiz umas 5 meias maratonas antes de partir pra maratona. Mesmo assim não foi fácil. Só essa de POA que gostei. A vantagem em relação a de SC foi que não peguei muito vento contra por lá. Pode crer que é melhor prova pra se estrear mesmo.
      Abraço, bons treinos e uma boa Golden Four !!!

      Excluir