terça-feira, 31 de março de 2015

29/03/2015 - 1ª Corrida Amor e Cuidado - São José / SC

1ª Corrida Rustica Amor e Cuidado
Resultado
Fotos da Corrida (by Eduardo Hanada)

Já fazia algum tempo que não participava de uma corrida no local onde costumo treinar, na beira mar de São José. De provas de 10 Km em asfalto também. Precisava testar como estava o meu desempenho nessas condições, pois ultimamente só estava treinando em ritmo de provas mais longas.

A retirada do kit foi no dia da prova, até meia hora antes da largada, teoricamente. Continha uma camiseta e um pacote de café de 200 g. Durante quase toda a retirada o tempo permaneceu chuvoso, ameaçando até o cancelamento da corrida, o que acabou não acontecendo.

Havia a opção das distâncias de 5 Km e 10 Km. Pelo regulamento teria premiação para as categorias somente para a modalidade de 10 Km. Porém, também disponibilizaram a premiação para as categorias na modalidade de 5 Km.

Como tenho encontrado muitos atletas que acompanham o meu blog e que às vezes vão dar um alô, vou começar a deixar registrado nas minhas postagens esses momentos. Nessa oportunidade deixo um abraço ao Tiago, que encontrei enquanto aguardava o início da prova.

Para a nossa alegria a chuva deu uma trégua um pouco antes da largada e os mais de 200 atletas puderam sair um pouco mais secos. Como de costume uma volta para quem faria os 5 Km e duas voltas para os 10 Km.

Inicialmente fomos em sentido Florianópolis, passando por baixo do monumento que divide os dois municípios. Nesse trecho seguimos pela avenida beira mar que estava parcialmente fechada para os atletas. Tentei cadenciar um pouco a saída como sempre, para depois manter o pace próximo de 4:30 min/Km. Meu objetivo era fazer os 10 Km sub-45, coisa que não fazia desde maio/2014.

Passei os 2 primeiros quilômetros mais forte que o esperado. Mas também tem sempre a empolgação inicial da largada que faz a gente perder um pouco o referencial. Aos poucos foi voltando a normalidade. Retornando de Florianópolis em sentido Ponta de Baixo seguimos pela ciclovia, em um trajeto bastante conhecido. Um pouco antes de completar o 3º Km havia um posto de hidratação e aproveitei para dar uma molhada na garganta.

Não fomos até a ponta da beira mar de São José. Retornamos um pouco antes, entrando pela avenida novamente. Depois foi só seguir em frente até o portal de chegada para os que fariam os 5 Km. Os atletas dos 10 Km como eu, deveriam repetir o trajeto abrindo uma 2ª volta

O bom de correr na beira mar de São José é que ela é praticamente toda plana com boas retas para correr. Ajudou ainda que nem tivemos vento forte e o sol não abriu.

É difícil passar pela chegada e não poder entrar para concluir. Aproveitei para pegar o segundo e último copo de água, sempre de olho no relógio que registrava paces pouco acima dos 4:30 min/Km. O meu posicionamento na corrida já estava meio definido a partir do início da 2ª volta. Poucas alterações de colocação. A briga estava mesmo contra o relógio.

Vinha me sentindo bem e aguentando até finalizar o 8º Km, mas com o batimento cardíaco aumentando e já acima do meu máximo e a respiração ofegante demais tive que segurar um pouquinho o ritmo no 9º Km. Essa é aquela hora que a gente pensa em desistir e caminhar. Por outro lado a possibilidade ainda de conseguir o objetivo martelava o pensamento e tentei seguir do jeito que dava.


Como esse 9º Km foi decisivo. Me tirou uns 10 segundos do objetivo. Mas também não posso dizer que dava pra fazer um esforço maior. Realmente estava próximo do limite. Ainda tentei fazer um último quilômetro mais forte e até consegui melhorar.

Ao cruzar a linha de chegada, após cravar o cronômetro, vi o tempo no display de 45min02s. Aquela primeira impressão de que deveria ter feito um pouquinho mais de esforço para o sub-45min. Um pouco do alívio veio com a divulgação do tempo líquido oficial de 44min58s (registrado pelo chip). Tá certo que o garmin registrou 9,97 Km de distância do percurso, mas ficou de bom tamanho e gostei de ter pelo menos voltado ao ritmo de uns 6 meses atrás.

Depois da chegada a chuva apertou um pouco. Estava com muito frio e enquanto me recuperava fui salvo por um bom café quentinho feito na hora. Além da água, teve melancia, maçã e banana. Estava me sentindo meio fraco. Nem consegui acompanhar e registrar a premiação, que teve ainda a entrega dos troféus do ranking de 2014. Não participei ano passado, pois não pude comparecer em várias etapas. 
Chuva na retirada do kit
 Lu, Maurício e o Sebastião 
Premiação nas categorias de 5 Km, 10 Km e do ranking 2014
 Lia e Elza, marcando presença
Passagem pela beira mar no 2º Km
 A hora do café quentinho logo depois de concluir a prova
 Gostei da medalha

Local: Beira mar de São José / SC
Data: 29/03/2015 
Horário: 8:30 Hs
Distância: 10Km (9,97 Km) 

Inscrição: R$ 54
Kit: Sacola, camiseta, pacote de 200g de café, número de peito e chip retornável. 
Tempo: 44min58s
Pace: 4:31 min/Km

Colocação: 06 de 014 (45-49 anos)
Colocação: 33 de 081 (masculino)
Colocação: 33 de 087 (geral)

sexta-feira, 20 de março de 2015

15/03/2015 - 22ª Meia Maratona de Joinville / SC

 22ª Meia Maratona de Joinville

Em 2012 participei da 19ª 
Meia maratona de Joinville com largada e chegada na arena Joinville. Não tinha boas lembranças dessa prova. Sofri muito com o calor, com o sol forte e percurso em voltas. Por isso, dessa vez, com a inscrição em conta, percurso melhor com várias longas retas, largada mais cedo, decidi encarar novamente e tentar tirar o gostinho amargo de 2012.

Como a largada às 7 horas, optei por ir na véspera e me hospedar no Hotel Sabrina, que ficava cerca de 1,5 Km da largada, 1 Km do Shopping Mueller e em frente ao Mercado Municipal. Achei bem bom, principalmente pela localização, pois podíamos fazer tudo a pé.

A retirada do kit foi em outro local e para quem não conhece muito Joinville deu um certo trabalho para achar. Ainda bem que temos o GPS. A minha retirada foi bem tranquila e sem filas. Havia a opção para quem era de fora de retirar o kit no dia da prova, mas como estava por lá adiantei. De qualquer forma muito bom ter essa opção.

No dia da prova chegamos na largada cerca de 30 minutos antes e já dava pra perceber o grande movimento. Segundo a organização eram mais de 850 inscritos, sendo que mais de 500 para a meia maratona e o restante para a prova de 6,6 Km de participação. Um bom público.

Um pouco antes da largada começou a chover e já imaginava correr com chuva mesmo, mas logo passou. Tantos os atletas dos 21 Km como dos 6,6 Km largaram juntos. Eu me posicionei a frente, mas nem tanto.

Minha expectativa para a meia era fazer um tempo inferior a 1h45min, mas tentando chegar próximo de 1h40min. Sem perceber o meu ritmo inicial dos 3 primeiros quilômetros acabaram sendo mais fortes e até então estava me sentindo confortável. Eram trechos planos.

Até o 7º Km consegui manter o pace pouco abaixo do objetivo e imaginava que daria pra fazer uma prova boa. Mas a sensação de calor aumentava a cada quilômetro e já não estava conseguindo manter esse ritmo A partir de então só foi caindo.

Havia postos de hidratação a cada 3 Km e fui pegando água em todos eles, tanto para beber como pra refrescar um pouco. No final do 8º Km aproveitei para tomar o meu gel de carboidrato. Tinha programado tomar no  8º Km e no  16º Km. Mas tava difícil de descer.

11º Km foi o último que consegui ainda segurar o pace abaixo de 5 min/Km. Depois disso parece que comecei uma outra corrida praticamente me arrastando e torcendo para chegar os postos de hidratação o mais rápido possível. A partir desse ponto já estava dobrando as doses na hidratação.



No 15º Km teve um posto com isotônico. Não aguentei. Caminhei para tomar melhor os dois copos, mas não gostei muito e nem estava gelado. Argg... Como era esperado, pra complicar, apareceu o primeiro morro mais acentuado. Mais alguns momentos de caminhada. O coração continuava batendo a mil.

Uma curiosidade é que havia um limitador nesse 15º Km, onde os atletas teriam que estar passando com o tempo de até 1h45min para preservar a integridade física do atleta e a liberação do trânsito local. Não sei dizer se foi cumprido.

Logo em seguida no Km 17 um outro morro acentuado, mas dessa vez consegui reduzir e não caminhar. Também era mais curtinha. Segui no meu sacrifício, já sem objetivo a ser batido. Era conseguir chegar do jeito que dava. Nem tive vontade de tomar o outro gel.

Mais um posto de água  no Km 18. Caminhei mais um pouco e lá se foram mais dois copos de água pra molhar a garganta e refrescar. A sensação de calor ficava cada vez pior. Depois verifiquei pelo Garmin que a grande culpa dessa sensação era da alta umidade do ar que estava registrando 94%.

Agora estava terminando, e eu até quis recuperar um pouco do tempo perdido. Mas o esforço se tornava bem imperceptível a essa altura. Dores na panturrilha começaram a aparecer. 

O alívio veio com a chegada do último quilômetro. Era hora de apertar o passo. Não tinha muito gás, mas mesmo assim dei uma acelerada. A reta final chegou com o tapete vermelho e com uma subidinha pra complicar um pouco. Cruzei o portal com tempo bruto acima de 1h46min. Não deu nem o sub 1h45min no tempo líquido. Estouraram alguns segundos. 

Ao finalizar, minha sensação foi de ter feito um grande esforço na prova e não ter atingido um bom tempo para a meia, com mais de 6 minutos de diferença para o meu melhor resultado. Porém, conversando com o pessoal percebi que esse aumento de tempo foi geral em consequência do calor e da alta umidade. Definitivamente essa não é uma prova para melhorar tempo.

Nunca havia me hidratado tanto em uma chegada. Foram 7 copos de água, 2 copos de repositores e 1 garrafa de isotônico, além de uma banana. Isso porque peguei água em todos os postos de hidratação durante a prova.

Retirei a medalha, encontrei os amigos Roberto e Sidney na arena que já haviam chegado, e fomos "correndo" para o hotel ver se pegávamos ainda um bom café da manhã. Deu certo. Chegamos no último minuto antes de fechar e tiramos a barriga da miséria !!!

Percurso: Meia maratona de Joinville.

Retirando o kit
Jantar pré meia maratona, com Sidney, Roberto e Jorge Dutra
Com os feras antes da largada: Roberto, Sidney, Paulo Henrique e Ronaldo Urbano
Quilômetros iniciais
Não me lembro em que altura, mas antes dos 10 Km
Nada como a chegada. Tempo líquido: 1h45min35s
Fim de prova e com as medalhas em mãos, com o Roberto e Sidney

Local: Associação dos servidores públicos do município de Joinville / SC
Data: 15/03/2015 
Horário: 07:00 Hs 
Distância: 21,097 Km (21,220 Km) 

Inscrição: R$ 50,00
Kit: Sacola, camiseta, squeeze, chip descartável e número de peito.  

Tempo: 1h45min35s
Pace: 4:59 min/Km

Colocação: 020 de 048 (categoria 45-49 anos)
Colocação: 131 de 410 (masculino)
Colocação: 138 de 499 (geral)

segunda-feira, 2 de março de 2015

01/03/2015 - Corrida Pedra Branca 2015 - Palhoça / SC

Corrida Pedra Branca 2015 - Palhoça / SC

Resultado
Fotos da Corrida FB (by Eduardo Hanada)
Fotos da Corrida FB (by Marta Eli Ventura)
Fotos da Corrida FB (by Cidade Pedra Branca)
Minha primeira corrida em asfalto de 2015 e diferentemente das outras edições optei por fazer uma corrida rápida de 3 Km e testar o meu limite perto dos 12 min. Na verdade também estava com uma certa preguiça ainda de fazer uma prova mais longa, pois não me sinto muito confortável correr no calor.

O percurso da prova pra mim é bem conhecido. Tinhas as opções de distância de 3 Km, 6 Km e 12 Km. Cada volta tem aproximadamente 3 Km, o que torna o circuito para as provas mais longas um pouco cansativa. No caso dos 12 Km são 4 voltas.


Participei com o apoio do Podcast “Por falar em Corrida” e na ocasião estava representando e fazendo um pouco da cobertura da prova, no que era possível.

A largada ocorreu às 9 horas. Esse também foi um dos principais motivos de eu optar por uma prova mais curta. Essa época o calor é intenso e com o passar do tempo, que no caso dos 12 Km beira uma hora, fica muito pesada e sacrificante.

Além dos amigos de sempre tive o prazer de rever a Clarinha (filhilha da Marta e do Renato Ventura) e encontrar com o pessoal do IFSC: Humberto de São José, fazendo a sua estreia nas corridas de rua; Fabiana e Simone da Reitoria na organização; e a Miriam Loregian de Joinville e o seu marido Eric Ito. Muito legal ver a participação dos amigos de trabalho.

Para a prova, o meu objetivo inicial era fazer o percurso de 3 Km em menos de 13 minutos. Isso já me deixaria bastante feliz nas condições atuais.


Me posicionei bem a frente na largada, pois em provas curtas cada segundo é precioso. Não vi os principais atletas de elite conhecidos por perto e comecei a sonhar com uma boa colocação na prova, mesmo não tendo premiação por categoria.


Largada pontual. Buzina acionada e lá fui eu. Saí o mais forte possível e era assim que teria que ser mesmo. Durante uns 200 metros consegui correr próximo da elite. Deu até pra sair na foto !!! Mas sabia que não poderia abusar muito no inicio, pois um pouco antes do 1º Km viriam as subidas que acabam exigindo um pouco mais.




Foi justamente nos finais dessas subidas que consegui recuperar algumas das posições perdidas um pouco depois da largada. Acho que essa foi umas das vantagens de conhecer o percurso e não ter ido tão mais forte no início.

Passado os morros agora era só aproveitar a super descida. O problema é que a musculatura já estava toda dura. Mas foi do jeito que deu mesmo. Passado o sufoco maior o percurso ficou todo plano e era tentar segurar o ritmo, uma vez que não havia tempo para recuperação do fôlego.


Apesar de alguns atletas terem me passado ainda tive a sensação de estar relativamente bem posicionado na passagem pelo 2º Km, o que me motivou a tentar segurar o ritmo até o final da prova mesmo com toda a vontade do mundo de querer caminhar pra respirar um pouco.


Os metros finais acho que foram um dos mais sofridos em toda a minha vida de corredor. Era a disputa interna entre querer parar e querer acelerar num sprint final. A chegada foi bem do jeito que deu. Cruzei a linha no meu limite extremo, mas já contente com o tempo avistado no portal, próximo de 12min05s.

Com esse tempo até me empolguei com a possibilidade de ter conseguido uma boa colocação geral na prova de 3 Km e um pódio inédito. Ficamos na expectativa por algum tempo.

Aproveitei para me hidratar com os gatorades e me alimentar bem com a farta mesa de frutas, bolachas e barras de cereais. Nada como fazer uma prova mais curta. Chegamos mais rápido e pegamos ainda tudo bonitinho. Na saída da arena aproveitei para retirar a medalha.

Depois fui assitir e fotografar um pouco da corrida dos amigos que faziam as modalidades de 6 Km e 12 Km. E acho que escolhi bem, pois o sol estava cada vez mais forte. Após todos os amigos terem chegado tivemos uma festinha com direito a cupcake pra comemorar o aniversário do amigo Lucas.

Em seguida foi anunciada a premiação. Só pra aumentar a expectativa começaram pelas distâncias maiores. O amigo Jabson conquistou a 2ª colocação geral na prova de 6 Km, e eu muito feliz consegui a 4ª colocação geral nos 3 Km. Minha primeira vez em um pódio geral e em uma distância que nunca havia feito anteriormente. Feliz demais !!!.

Ultimamente andava até um pouco desmotivado com os treinos desse ano por conta da falta de rendimento com o calor, mas com certeza um resultado como esse dá uma injeção de ânimo. Agora é se preparar para o proximo desafio: Meia maratona de Joinville.

Pessoal do IFSC: Mirian e o marido Eric, Humberto, Simone e a Fabi
Junto com as feras antes da largada
Largando com e elite, pelo menos os metros iniciais (by Marta Eli Ventura)
 No meio da subida
Subidinha leve, quase na reta final (by Josué Lange)
Registro com a Pedra Branca ao fundo (by Alexandre Santiago - Focoradical)
 E teve até festinha do amigo Lucas e com a presença da Clarinha
Aprendendo com o Jabson na Corrida Pedra Branca
4º colocado geral - 3 Km(2,9Km) - tempo líquido 12min02s

Local: Passeio Pedra Branca - Palhoça / SC
Data: 01/03/2015 
Horário: 09:00 Hs
Distância: 3Km (2,9Km) 

Inscrição: R$ 90,00 (em grupo R$ 45)
Kit: Camiseta, squeeze, chip descartável, Número de peito 
Tempo: 12min06s
Pace: 4:11 min/Km

Colocação: xx de xx (categoria não teve)
Colocação: 04 de 36 (masculino)
Colocação: 04 de 98 (geral)