quinta-feira, 28 de abril de 2016

24/04/2016 - 6ª Meia Maratona de Balneário Camboriú / SC

 6ª Meia Maratona de Balneário Camboriú


Minha 6ª Meia maratona de Balneário Camboriú foi sem dúvida uma das mais sofridas e suadas que já participei. O calor e a umidade alta, já previstos pela meteorologia, judiaram de todos os atletas na manhã de domingo na hora da prova.

Essa é única meia maratona que consegui participar de todas as edições. Fiz a inscrição bem antes, aproveitando o preço promocional do primeiro lote. Nesse meio tempo fui premiado pela Revista Contra-Relógio com a inscrição para a Maratona de São Paulo, que aconteceria no mesmo dia. Apesar de estar morrendo de vontade de ir mesmo sem a devida preparação, optei por não arriscar e ficar por aqui.

Como Balneário Camboriú é pertinho (menos de 1 hora de carro) fomos somente no dia da prova, uma vez que os amigos gentilmente conseguiram fazer a retirada do kit, entregue completo somente na véspera da prova. No dia da prova somente o número de peito e chip foram entregues. Ainda acho que para o pessoal de fora poderiam fazer a entrega dos kits completo um pouco antes da prova. Ajudaria muito a logística dos atletas que da regiões próximas, e quem não gosta de um kit completo ?!!!.

Para conseguir uma boa vaga próximo a arena do evento saímos às 5:10 de São José. A largada estava prevista para às 7:30. Chegamos perto das 6:00 horas e ainda estava tranquilo, mas o movimento já aumentava rapidamente.

Muitos amigos e muitas assessorias esportivas estavam presentes no evento. Além da meia maratona com seus 21 Km tinha a modalidade de revezamento em dupla e a opção de distância individual de 5 Km. O dia estava bonito, até demais. Com a temperatura já em torno de 26 graus e a umidade do ar perto de 100% (segundo registro do Garmin) já se anunciava uma corrida nada fácil.

Minha expectativa para a prova era tentar baixar o tempo de 2014, de 1h42min10s. E quem sabe, chegar perto do sub 1h40min. Pretendia...bem inocente...

Antes da largada fiz um aquecimento básico de 1 Km mais ou menos e já estava transpirando. Às 7:30 foi dada a largada para os atletas dos 21 Km, tanto do individual como dos primeiros das duplas do revezamento. Um pouco depois foi feita a largada dos 5 Km.

Meu início foi bem contido. Não saí tão forte como nas outras meias maratonas. Estava preocupado em não chegar tão acabado no morro da Estrada da Rainha. Entretanto sentia que alguma coisa não estava tão bem. São cerca de 6 Km no asfalto beirando a praia de Balneário Camboriú até chegar no morro e estava muito difícil de manter o ritmo de 4:40, que seria o meu normal nesse início.

Precocemente, com uns 3 Km de prova, já percebi que seria impossível atingir meu objetivo, mas precisava me manter motivado, o que estava difícil com o sofrimento do esforço exigido fora do comum. Aproximando do morro encontrei a amiga Sabine Weiler, que fazia o seu treino longo de 25 Km. Estamos em preparação também para correr na Wings for Life em Brasília agora no início de maio.

No morro tentei não caminhar, mas estava subindo tão devagar que no meio desisti e fiz a minha primeira caminhada até o topo. Depois disso posso dizer que fui me arrastando. Mesmo no plano a vontade de caminhar e aliviar era enorme, mas olhava para os lados e nenhum dos corredores fazia isso. Não seria eu, então !!! Estávamos já beirando a Praia Brava no sentido Itajaí.

Fui pegando copos de água em todos os postos de hidratação. E de minha parte a organização está de parabéns nesse quesito, pois foram vários postos ao longo do percurso, o que refrescou um pouco do calor que massacrava os atletas. Eu já estava pegando 2 copos de cada vez, um para beber e outra para molhar a cabeça.

Próximo dos 10,5 Km, ponto de troca das duplas, meu pace já estava acima dos 5 min/Km e não desceria mais desse patamar. Aproveitei que estavam dando isotônico e já dei uma caminhadinha para descansar e beber mais tranquilo. Em seguida tomei o meu primeiro e único gel de carboidrato. Nossa, que dificuldade pra tomar isso a essa altura.

Garmin - 6ª Meia maratona de Balneário Camboriú 2016

O meu psicológico já estava em baixa e já fazendo o caminho de volta só assistia o pessoal passando por mim voando. Nem tinha condições de tentar acompanhar. Só depois de um tempinho percebi que boa parte eram os atletas que recém tinham feito a troca do revezamento e passavam ainda com todo o gás.

A temperatura já devia estar superior a 30 Cº. Comecei a aproveitar os postos de hidratação para caminhar um pouco, me molhar e me hidratar. Eram poucos segundos gastos, mas estava preocupado pra não me desidratar e chegar muito mal ou não chegar. Em primeiro lugar a saúde.

Chegamos novamente no morro na volta, 15º Km. Trotei até onde foi possível. Até encontrar o amigo Marcos Vinícius, que subia caminhando. Não teve jeito, caminhei também e fomos conversando e lamentando um pouco até o topo. Não estava fácil para ninguém.

Agora faltavam só mais 6 km e planos pela beira mar de Balneário Camboriú. Só que o sol e o calor pareciam ter dobrado do início da prova. Eu buscava a todo instante uma sombrinha das árvores ou dos prédios nem que fosse momentânea. Vontade mesmo era de me jogar no mar.

Essa parte final corri mantendo um ritmo que me permitisse chegar bem. Não quis forçar mais nada. As previsões de tempo todas estouradas. Era uma prova com condições atípicas. Ainda consegui fazer algumas ultrapassagens, pois todos os atletas já estavam bastante desgastados e chegavam nos seus limites.

Alívio veio quando avistei a Aninha e a Andréa já perto do final. Elas tinham feito os 5 Km e aguardaram para dar apoio e fazer os registros. Era sinal que eu estava bem próximo da chegada e o agito também começava a aumentar. Como é estranho a energia que vamos recebendo do público. Até então eu vinha bem mal e me arrastando. E nesses metros finais parece que aí sim entrei na corrida. Muito legal essa sensação.

Meu último esforço foi tentar chegar antes de 1h50min, pois quando avistei o relógio ao longe apontava 1:49:45. Não era lá grande coisa. Mais uma questão de números. Meu tempo líquido ficou em 1h49min24s, bem longe do meu melhor de 2014, 1h42min10s. Mas foi o melhor que deu pra fazer nas condições da prova.

Demorou um tempo para eu me recuperar na chegada. Ao mesmo tempo que comemorava o término, mal conseguia respirar. Foram alguns bons minutos até me recuperar. Só de isotônicos foram 3 garrafinhas de 500 ml, fora os copos de água e melancias.

Devidamente refeitos e de banho tomado com as duchas disponíveis na praia, fomos para a melhor parte de tudo, passear e recompor as proteínas com os amigos na churrascaria "Costelaço do Tonho" em Meia Praia, Itapema. Merecemos !!!

Não tinha ficado muito satisfeito com o meu tempo na prova, mas verificando o resultado final posteriormente percebi que proporcionalmente foi a minha melhor participação nessa meia maratona considerando a minha colocação e o número de atletas concluintes. Uma surpresa, mas uma certeza de que se o calor e a umidade me castigaram não foi muito diferente para os demais atletas também.


Altimetria

Colocando chip e número com a Aninha e a Andréa
Prontos para a largada
 Primeiros 5 Km (Foto: Focoradical)
 Na volta com um sol de rachar (Foto: Focoradical)
 Eba, está chegando finalmente (Foto: Focoradical)
video
Faltando só mais alguns metros (Vídeo: Ana Paula)
Cruzando a linha de chegada (Foto: Focoradical)
 Hora de refrescar. Que maravilha de ducha

Medalhinha suada
Turistando

Local: Parque Unipraias - Balneário Camboriú/SC
Data: 24/04/2015 
Horário: 07:30 Hs 
Distância: 21,097 Km (21,160 Km) 

Inscrição: R$ 54,00
Kit: Sacolinha, camiseta, pote de atum, número de peito e chip descartável.  

Tempo: 1h49min24s
Pace: 5:10 min/Km

Colocação: 015 de 054 (categoria 45-49 anos)
Colocação: 127 de 480 (masculino)
Colocação: 138 de 658 (geral)

terça-feira, 12 de abril de 2016

10/04/2016 - Run Floripa, 343 anos - FLN/SC

Foto: Focoradical
Run Floripa, 343 anos - FLN/SC

Resultado Geral
Fotos da Corrida FB (by Eduardo Hanada)

Vídeo da largada (by CorridasBR)

De repente apareceu no calendário de CorridasSC a "Run Floripa, 343 anos". Uma prova para comemorar o aniversário de Florianópolis (23/03/2016), e para divulgar a cerveja Skol Ultra, "a cerveja oficial para atletas não oficiais". Primeira vez em Florianópolis, a prova teve a distância única de 5 Km, e o preço foi bem convidativo, R$ 22 com as taxas.

Suspeitando da grande procura, uma vez que não teríamos outras corridas na região, fiz a inscrição bem rapidinho e por muito pouco não fiquei sem. As vagas foram limitadas, em torno de 600, e não demorou muito para se esgotarem. Muitos amigos não conseguiram fazer as inscrições finalizadas com mais de 10 dias de antecedência.

A entrega do kit foi feita na arena montada na Praça Sesquicentenário na beira mar norte de onde começaria e terminaria a prova. Foi realizada somente na véspera e no período que eu fui (no final da manhã) estava bem tranquila. A novidade do kit foi ter vindo além da camiseta, uma latinha da cerveja Skol Ultra.

No dia da prova cheguei com 1h15min de antecedência em relação a largada, prevista para às 8 horas, para conseguir uma boa vaga na avenida beira mar. Isso facilita muito a logística pré e pós-prova, até para guardar os volumes.

A minha expectativa para a prova era tentar baixar meu tempo dos 5 Km, de preferência fazer abaixo de 21 min. O tempo até parecia que tinha ajudado, bem encoberto e com uma pequena garoa. Com o percurso todo plano deu até uma esperança de conseguir.

Fiz um bom aquecimento de 10 minutos e fui largar mais a frente para não perder muito tempo na passagem pelo portal. Na cabeça, a ideia de fazer uma prova em ritmo mais regular com pace próximo de 4:10 (muito ousado). Mas não foi bem isso que aconteceu. Largamos no sentido da Rodoviária de Florianópolis e poucos metros à frente fizemos o retorno. Seguimos então no sentido do Trapiche até a altura da Polícia Federal.

Exagerei no meu 1º Km pela empolgação inicial e o pace saiu à 3:59. Eu não aprendo. Como é duro se controlar nessa hora. Tentei então "segurar" o ritmo no 2º Km, que até ficou razoável, mas já comecei a sentir o peso de ter forçado no início.

No 3º Km fizemos o retorno e o ritmo caiu mais um pouquinho. Apesar do sol não ter aparecido estava abafado e comecei a sentir muito calor. Acho que devido a explosão inicial. Completei esse quilômetro ainda dentro da média de pace que precisava, mas já estava pedindo água. 

O legal da prova pela beira mar é que cruzamos com o pessoal do outro lado e dá pra ter uma boa noção da quantidade de atletas participando. Fica muito bonito de se ver e encontrar os colegas. Teve um ponto de hidratação após esse retorno, mas dispensei pra não perder tempo.

Me arrastei no 4º Km. Não tinha mais de onde puxar o ar. As pernas até aguentavam, mas a respiração me limitava. Essa é a parte nas provas de 5 Km que fico no meu limite extremo, ao inverso das provas mais longas, que começam a ficar mais confortáveis a partir desse quilômetro. Não teve jeito. O pace subiu para 4:27.

No último quilômetro ainda tentei acompanhar alguns amigos dando o que restava das minhas forças. O pace melhorou um pouquinho, mas não foi o suficiente. O bom é que a distância teve pouco um pouco mais que 5 Km, com o meu garmin registrando 5,1 Km. Meu tempo líquido ficou em 21min50s. É, esta casa dos 21 minutos não está fácil de baixar.

Na chegada tivemos uma boa estrutura nos esperando, com muita água, isotônico, frutas e até latinhas de cerveja Skol Ultra. Para quem gosta foi um prato cheio. Eu tomei uma latinha pra matar a sede e deu. Já fiquei meio tonto. Depois fui assistir a chegada dos amigos e esperar a Aninha.

Em seguida começou a garoar mais forte e tivemos que nos abrigar. Ainda bem que tinham várias tendas espalhadas. Fomos encontrando os amigos que foram chegando aos poucos e assistimos a premiação, que foi rapidinha, somente para a geral. A amiga Luísa sagrou-se campeã na prova feminina e como um dos prêmios levou um belo cooler cheio de cervejas Skol Ultra. Mais uma vez está de parabéns.Voando cada vez mais e em todas as distâncias.

No geral gostei bastante da prova com uma boa estrutura e organização. E mesmo com o preço bem em conta tivemos uma corrida a altura das grandes provas realizadas aqui na grande Florianópolis. Valeu a pena e superou as minhas expectativas.

Percurso da Corrida da Run Floripa, 343 anos

 Retirada do kit com o Gabi na véspera da prova
 Chegando para a prova
Aguardando a largada com a Aninha
 Ainda no início (Foto: Focoradical)
Reta final (Foto: Focoradical)

Chegando exausto (Foto: Focoradical)
Na chegada com os amigos que correm muito (Foto: Jacks)
Hidratação e medalha (frente e verso)

Local: Praça Sesquicentenário - Av. Beira mar Note - FLN/SC
Data: 10/04/2016 
Horário: 08:00 Hs
Distância: 5Km (5,1Km) 

Inscrição: R$ 22,00
Kit: Sacolinha, Camiseta, 1 lata de cerveja Skol Ultra, chip descartável e Número de peito 
Tempo: 21min50s
Pace: 4:17 min/Km

Colocação: 03 de 020 (categoria 45-49 anos)
Colocação: 43 de 284 (masculino)
Colocação: 45 de 531 (geral)